Canto da Galera

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Sintaxe de Regêngia

Síntaxe de Regência




     Dentro da Oração há termos ( verbo ou nome) que exigem a presença de outro para formar sentido. 

     A palavra que precisa de outra para completar seu sentido é a que exerce a regência, e é chamada de termo regente. 
     
    A palavra dependente, que completa o sentido de outra é chamada de termo regido.

     Quando o termo regente é um nome (Substantivo, adjetivo ou advérbio), ocorre a regência nominal. Quando o termo regente é um verbo, ocorre a regência verbal.

 Regênciaverbal é a relação sintática de dependência que se estabelece entre o verbo - termo regente - e o seu complemento - termo regido - com a presença ou não de preposição. 

    Saber qual a regência de um verbo é reconhecer se ele pede ou não preposição. Existem verbos  que se ligam a seus complementos sem preposição, chamados chamados transitivos diretos, e outros que se ligam com preposição, os transitivos indiretos. 
 
Veja:

As crianças  obedecem  aos pais.
                      termo regente      termo regido


     Muitos verbos admitem mais de uma regência porque podem  ter mais de um significado, que varia de acordo com o contexto.

 
Verbos que apresentam mais de uma regência

1. Aspirar 
  • aspirar = cherar, sorver, (VTD) usa-se sem preposição. 
       Ex.:  Aspiramos o ar puro da manhã.
  • aspirar = almejar, pretender, (VTI) exige a preposição a. 
     Ex.: Aspiravámos a uma vaga na universidade.


2. Assistir
  • assistir = prestar assistência ajudar. (VTD) Usamos sem preposição.
 Ex.: O médico assistiu o doente. 
  • assistir = ver, presenciar. (VTI) Usamos a preposição a.
 Ex.: Assistimos ao espetáculo de ontem.
  •  assistir = caber, pertencer. (VTI) Usa-se com a preposição a.
  Ex.: Essa tarefa não assiste ao funcionário.
  •  assistir = morar resisir, (VTI) Usa-se com a preposição em.
  Ex.: Eu assisto em João Pessoa.


3. Visar 
  • visar = mirar, (VTD). Sem preposição.
   Ex.: O policial visou o alvo.
  •  visar = dar visto, (VTD). Sem preposição.
   Ex.: O rapaz visou o cheque.
  •  visar = ter em vista, objetivar, (VTI). Regido pela preposição a.
   Ex.: Carlos visa ao bem estar dos professores na escola.


4. Proceder
  • proceder = ter fundamento, (VTD). Uso sem preposição.
  Ex.: Suas reclamações não procederam.
  •  proceder = executar, (VTI). Regido pela preposição a.
   Ex.: Procedemos a uma série de exames.
  • proceder = originar-se, (VTI). Exige-se a preposição de.
   Ex.: Muitas doenças procedem da falta de falta de saneamento básico nas cidades.


5. Querer   
  • querer = Desejar, (VTD). Sem preposição.   
   Ex.: Agarotinha queria doces.
  •  querer = querer bem ,gostar, estimar, (VTI). usa-se a preposição a.
   Ex.: Queremos muitos aos meus filhos.


6. Preferir 
É (VTDI) , ou seja, possui um objeto direto (complemento sem preposição) e um objeto indireto (complemento com preposição)

- Prefiro cinema a teatro.
- Prefiro passear a ver TV.

Não é correto dizer: “Prefiro cinema do que teatro”.

7. Namorar

É transitivo direto, ou seja, não admite preposição.
- Maria namora João.
Obs: Não é correto dizer: “Maria namora com João”.


7. Obedecer

É (VTI) , ou seja, exige complemento com a preposição “a” (obedecer a).
- Devemos obedecer aos pais.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário